Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Internacional’

 

Multidão acampou em frente a sede do TFC para exigir a volta do Blog. Diretoria cedeu à pressão

 

O homem começa a morrer na idade em que perde o entusiasmo, poder-se-ia ler em algum para choque de caminhão cujo condutor avançou o sinal dos lugares comuns. Uma parada estratégica, contudo, pode ser interessante, desde que o vivente tenha tesão de, num futuro próximo, inflar o peito, colocar suas intimidades (Vulgo cacete!) pra fora e dizer: chegou a hora.

Pois bem, enquanto o suposto mártir Bin Laden está fornicando com suas dezenas virgens abraçado em Alá; enquanto os eloquentes torcedores do maior rubro-negro do sul do Brasil profetizam que o Paraná vai acabar; enquanto o Juventude vira time Distrital; enquanto o torcedor do Grêmio comemora pesquisa Data Folha; é neste momento épico, em que a mulher do Valdívia tem seus minutos de fama falando algumas peraltices e bonde do Ronaldinho leva o título do Campeonato Carioca, neste momento a equipe Tisserânica atende a dezenas de e-mails, cartas e abraços bêbados: estamos de volta.

 

Dama de Cabaré

Tenho o maior respeito pelo primeiro e único time gaúcho a sagrar-se campeão intercontinental, no longínquo ano de 1983. Bem como, admiro a força de vontade das profissionais que trabalham no serviço de acompanhantes. A única forma que encontro, no entanto, para externar o sentimento do último Gre-Nal, que garantiu o Inter na final do Tradicional Gauchão, é de ter comido uma puta de cabaré. Na hora, até rola uma euforia, uma animação, depois vem um remorso. Desprezo.

As bandas da Azenha estão com elenco medíocre. Apesar de dominar 70 minutos de jogo, fizemos apenas um gol; o aloprado Guiñazu aprontou a dele e quase deu zebra. A sorte acompanha os bons, diria algum medíocre. E pode ter sido isso. Ser melhor que o Rival é pouco, muito pouco.

 

O Gigante me Espera

No melhor horário para prejudicar aqueles que irão ao Estádio Beira-Rio, no vespertino desta quarta, às 19h30min, o Inter enfrenta o Peñarol no jogo de volta das oitavas, podendo defender um valioso empate em zeros para ficar com a vaga. Gostaria até que anulassem dois gols legítimos do adversário, tal qual 2006 contra o Nacional, e dar uma dose de alegria na noite do coirmão.

A preliminar da partida do Beira aconteceu na tarde de terça-feira, entre Barcelona 1 x 1 Real Madri. Joguinho mais ou menos, diga-se de passagem.

Fabio Araujo

Anúncios

Read Full Post »

Porque de torcedor e louco, todo mundo tem um pouco

Porque de torcedor e louco, todo mundo tem um pouco

 

Para os cinéfilos de plantão, aconselho que este não seja o portal adequado para enraizar sólidos conhecimentos sobre as belezas da sétima arte. Os que assistem a um filme pirata, vez que outra, devem ter ouvido falar no longa Eu, Eu mesmo e Irene. O personagem vivido por Jim Carrey tem distúrbios e sofre de dupla personalidade, passando por inusitados contratempos devido às dualidades que tem dentro de si.

 

Através deste viés, aproveitando-se dos lampejos de dupla personalidade, margeando a esquizofrenia, o articulista vermelho do TFC discorre conjecturas sobre o futuro do seu amado colorado.

 

Eu:

Que o Inter iria ganhar do MSI, em São Paulo, todo mundo sabia. O que surpreendeu, entretanto, foi a covarde estratégica do Timão de poupar os titulares para as quartas-de-final da Copa do Brasil – que nem teve o primeiro jogo.

 

O MSI vai poupar o time até o final da competição? Duvido. Mano fugiu do combate.

 

É compreensível que uma equipe medíocre, como o Náutico, venha ao Beira-Rio, precisando da vitória, e fique o tempo todo na defesa, para não ser goleado. Mas o MSI escalar os reservas foi um cagonismo exacerbado do Mano. Cagónzon.

 

Jogando o futebol que sabe, o Inter é disparado o melhor time do Brasil. Basta ajustar pequenos detalhes para a partida desta quarta-feira, contra o Flamengo.

 

A zaga, que era um tanto problemática, foi bem contra o MSI. Os laterais não apoiaram muito; Taison e D’Ale renderam abaixo do esperado. Quando Mano adiantou a marcação, a equipe teve alguma dificuldade pra sair jogando. Mas, bastava acertar os passes, que o Colorado era amplamente superior.

 

Se jogar bola, atropela o Flamengo ao natural. Se possível, com direito a outro gol de placa do Nilmar, que dispensa comentários.

 

 

Eu mesmo:

Essa tua prepotência me causa ojeriza. A soberba, que o gaúcho, por natureza tem, só te levará ao buraco sem fundo.

 

Todo mundo sabia que o Inter ganharia do Corinthians?  Tu só pode ser um gozador. Um apedeuta que confia num time que tem como titulares Bolívar e Álvaro. Um piadista escrachado que sonha com o pote de ouro atrás do arco-íris. Bota o pé no chão, cabeção (!),  só pegamos times de nível Azenha. Foram dados uns cinco passos, tudo bem, mas faltam uns novecentos ainda. E o sexto começa nesta quarta, contra o Flamengo.

 

Eu:

Por causa de pessoas como tu que as coisas não vão pra frente.

 

Eu sou mais Eu.

 

Eu mesmo:

Que nada. Eu sou mais Eu. Mesmo.

 

Foto: humorbabaca.com

 

Fabio

Read Full Post »

 Conforme prometido aqui, hoje vai a segunda parte dos jogos que marcaram a vida do articulista Fabio Araujo. Não necessariamente se tratam dos jogos mais importantes, apenas os mais marcantes, seja qual for o motivo. A última parte será atualizada amanhã.

Equipe Tisserand

 

Há vitória e há derrota: em pa(r)te

Há vitória e há derrota: em pa(r)te

 

 

 

 

 Empates

 

10 – Inter 1 x 1 Flamengo – 1998. Um gol do Romário e um do Christian. Eu e o pai, mais uns 200 pagantes presenciaram este grandioso amistoso.

 

9 – Inter 1 X 1 Cruzeiro – Brasileirão 2006. Minha estréia na Popular. Não vi nenhum dos gols, claro.

 

8 – Inter 2 x 2 Bahia –  Foi na Copa João Havelange e o Leonardo Manzi marcou 2 em cinco minutos e empatou a partida.

 

7 – Inter 1 x 1 Cruzeiro – Brasileirão. O Hiran tomou um peru do meio da Rua. No Mineirão, o Leandro Guerreiro entregou.

 

6 – Inter 1 x 1 Grêmio – Entregamos um Gauchão ganho, em 2006.

 

5 – Inter 0 x 0 Juventude – Perdemos o título no Beira, pr’aqueles mortos, em 1998.

 

4 – Inter 1 x 1 Estudiantes – Sulamericana, ano passado. Golzinho do Nilmar nos deu além do título e a honra de terminar a competição de forma invicta.

 

3 – Inter 0 x 0 Nacional – Passamos para as quartas da LIB 06. Até hoje os uruguaios choram pelos gols anulados.

 

2 – Inter 0 x 0 Libertad – Semifinal da LIB 06. Foi nesse jogo que tive a certeza do título. Após a bola que bateu na trave, paleta do Clemer e foi pra fora.

 

1 – Inter 2 x 2 São Paulo – Final da LIB 06. Sem comentários. Melhor partida da minha vida no Beira-rio.

 

Foto do Leandro Guerreiro: Globo Esporte ponto com.

 

Fabio

Read Full Post »

Dos Inter que eu vi

 Com a proximidade do Centenário, chega um reforço de peso para o lado Vermelho do Blog. Esse post marca a entrada oficial de Jackson Rocha, o Bekinho, como Colaborador Oficial do Tisserand FC.

A seguir, os articulistas vermelhos enumeram os melhores e os piores atletas que viram jogar no Colorado. Nesta primeira etapa, Bekinho aponta os mais qualificados e, Fabio, os menos abençoados pelos Deuses do Futebol.

Equipe Tisserand

 

Os melhores que eu vi *

 

1- Clemer

2 – Luis Carlos Winck

3 – Lúcio

4 – Gamarra

5 – Edinho

6 – Jorge Wagner

7 – Fabiano Souza

8 – Tinga

9 – Fernandão

10-Marquinhos

11-Gérson

 

Banco de Reservas

 

12- André

13 – Indio

14 – Ceará

15 – Fábio Rochemback

16 – Alex

17 – Mauricio

18 – Nilmar

 *por Jackson Rocha

 

 Os piores que eu vi **

 

Mazinho Loyola (E): Hours Concours não compete

Ão, Ão, Ão: Loyola (E) é Seleção

1 – Sérgio – O arqueiro das melenas loiras.

2 – Denilson – O carequinha que não sabia cruzar, passar….

3 – Jonílson – Sorte que o companheiro dele era bom, senão…

4 – Wilsão – o limitado.

5 – Anderson – o Alemão da década de 90. Muitos gostavam dele, mas era entortado por todo mundo

6 – Wederson – Uma piada.

7 – Paulinho Diniz – dispensa comentários

8 – Clayton – Assíduo frequentador dos cabarés de Poa.

9 – Anderson Barbosa – O PIOR DOS PIORES DE TODOS OS TEMPOS.

10- Luis Carlos – E veio como grande reforço.

11- Serginho Messias – Pffff…

 

 

Reservas

 

12- João Gabriel – o Braço curto.

13 – Celso Vieira

14 – Junior Baiano

15 – Diego e Diogo

16 – Marabá

17 – Mazinho Loyola

18 – Luiz Claudio

 

Treinador – Joel Sant’Anna.

 

Foto: Site do Ferroviário: ferrão.com.br.

 

** Por Fabio Araujo. Colaborou Pedro Schenkel.

Read Full Post »

  • Faltando exatamente um mês para o Centenário do Inter, o Tisserand FC abre um especial dos 30 jogos que marcaram a vida do articulista do Inter, Fábio Araujo. Serão retratadas até o dia 4 de abril, as 10 derrotas, os 10 empates e as 10 vitórias que ele levará na memória para o resto de sua vida. As postagens começam nos próximos dias.

 

Equipe Tisserand

     

Amigo Colorado,

 

Estamos prestes a vivenciar um momento histórico em nossas vidas. Talvez ainda não tenhamos mensurado a importância do ano de 2009, para nós colorados.

Há quase 100 anos, os irmãos Poppe criavam o Clube do Povo do Rio Grande do Sul. Aos poucos, o nosso amado Alvirrubro foi ganhando notoriedade, e, rapidamente, tornou-se a força-máxima do estado e um dos maiores do Brasil. Hoje, somos o único time gaúcho Campeão do Mundo FIFA.

E sempre na primeira divisão.

Mas, falar de nossas conquistas, tomaria muito de seu tempo, afinal, somos Campeões de Tudo. Gostaria apenas de lembrar o quanto o Inter é importante para ti, Colorado.

Os mais maduros deixam escorrer lágrimas ao lembrar do iluminado gol de Figueroa. Os mais jovens, no entanto, recordam lance por lance os gols de Sóbis, Tinga e Fernandão na Libertadores e da jogada épica contra o Barcelona, culminando com a conclusão de Gabiru. Emoção única na vida de todos nós.

Isso é inter.

Não são apenas jogos. É muito mais. O Inter é amor, é paixão é parte de nós, que levaremos no coração para o resto da vida.

Lembre de todos os jogos, Colorado, os abraços e conquistas que tivemos, das inúmeras camisetas e bandeiras guardadas no armário. Em todos os momentos importantes de sua vida, o Inter estava contigo. Chegou a hora de retribuir todo esse amor em uma grandiosa festa centenária.

E por todos esses motivos, não podemos deixar esta data passar em branco. Junto contigo, vamos pintar Guaíba de vermelho e branco, realizando a maior festividade esportiva da história de nosso município.

O almoço será no dia 4 de abril no CTG Gomes Jardim.
Em breve, os ingressos – que custam apenas R$ 18,00 (buffet liberado e estacionamento incluso) – já estarão sendo comercializados em nossos pontos de venda.

 

Contamos contigo.

 Fabio

Nesta noite, todos no Gigante para acompanhar a partida decisiva contra o União Rondonópolis, a partir das 19h30. Na foto, Bus colorado durante viagem para o Beira-Rio. Da esquerda para direita, Ricardinho, Boca Nua, Fabinho e Bekinho.

Trago no Bus, na ida, todos sóbrios

Trago no Bus: na ida, todos sóbrios

 

  

 

Foto: Divulgação/Celular do Bekinho

Read Full Post »

 

“A soberba, a prepotência e o descaso derrubam; mas a queda ensina. E quando nos levantamos, somos ainda mais fortes”

Norberto Guimarães, Cônsul do Inter, em Guaíba –  e meu padrinho de casamento

  

Considero o Inter o time mais europeu dos brasileiros. Alguns, de início, me jogarão pedras, atirando dezenas de argumentos regionalistas, estufando o peito e ressaltando o orgulho de ser gaúcho. Concordo com a maioria deles. Mas, ao meu ver, o que diferencia o Colorado dos demais brasileiros é a mega-estrutura que gira em torno do futebol. Além de ser um dos poucos clubes que mantem a folha – e que folha – salarial em dia, tem plenas condições de montar o plantel mais qualificado do Brasil – talvez se equiparando a um o outro time do centro do país.

 

Mas como consegue isso? Com uma diretoria que cuida bem de suas finanças e com o apoio dos sócios. Tirando o velho continente, o Inter é o clube com mais sócios do planeta, com pouco mais de 82 mil pessoas cadastradas. Muita coisa.

 

Em cinco anos, a mensalidade aumentou em mais de 100%. (para se ter uma idéia, segundo analistas de mercado, a projeção da inflação (IPCA) para 2009 é de 4,37%). Os valores se elevaram vorazmente, em contrapartida, os resultados também. Em nível internacional, foram os melhores da história quase centenária do Inter. Por isso, não há qualquer reclamação ao acréscimo nas mensalidades. Justo.

 

E por quê estou dizendo tudo isso? Sinceramente, ainda não consigo assimilar a derrota para o União Rondonópolis, ontem a noite, pela Copa do Brasil. Busco refúgio nas palavras do Norberto, tentando justificar o injustificável.

 

Fazendo uma analogia “sexológica”, entendo que os atletas do União estavam tendo uma libidinosa noite de carícias e intenso prazer com Juliana Paes, enquanto o Inter, maduro, dava mais uma cravada cotidiana, após 20 anos de casado. O tesão dos adversários era bem maior, talvez a partida da vida de todos eles. Não importa. No jogo de volta, o Inter amassará com facilidade a equipe liderada por Odvan, contudo, o sinal amarelo foi aceso.

 

O Colorado tem jogadores de ótima qualidade em todas as posições – talvez ainda careça na lateral-direita; tem dinheiro para investir em vôos fretados para maior conforto dos atletas e outras regalias; tem uma torcida apaixonada e tudo para um ano do Centenário vitorioso; mas está na hora de começar a jogar futebol.

 

Ao enfrentar o único adversário pouco mais qualificado no ano – GFPA -, a equipe de Tite teve grandes dificuldades e venceu graças as qualidades individuais do grupo. No papel está bom, mas no campo tem que melhorar. E muito.

 

Agora é levantar a cabeça, esquecer que tem o melhor plantel e jogar bola.

 

E, segundo previsão do Gordo, voltar ainda mais forte.

Fabio

Read Full Post »