Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Uniao Rondonopolis’

 

“A soberba, a prepotência e o descaso derrubam; mas a queda ensina. E quando nos levantamos, somos ainda mais fortes”

Norberto Guimarães, Cônsul do Inter, em Guaíba –  e meu padrinho de casamento

  

Considero o Inter o time mais europeu dos brasileiros. Alguns, de início, me jogarão pedras, atirando dezenas de argumentos regionalistas, estufando o peito e ressaltando o orgulho de ser gaúcho. Concordo com a maioria deles. Mas, ao meu ver, o que diferencia o Colorado dos demais brasileiros é a mega-estrutura que gira em torno do futebol. Além de ser um dos poucos clubes que mantem a folha – e que folha – salarial em dia, tem plenas condições de montar o plantel mais qualificado do Brasil – talvez se equiparando a um o outro time do centro do país.

 

Mas como consegue isso? Com uma diretoria que cuida bem de suas finanças e com o apoio dos sócios. Tirando o velho continente, o Inter é o clube com mais sócios do planeta, com pouco mais de 82 mil pessoas cadastradas. Muita coisa.

 

Em cinco anos, a mensalidade aumentou em mais de 100%. (para se ter uma idéia, segundo analistas de mercado, a projeção da inflação (IPCA) para 2009 é de 4,37%). Os valores se elevaram vorazmente, em contrapartida, os resultados também. Em nível internacional, foram os melhores da história quase centenária do Inter. Por isso, não há qualquer reclamação ao acréscimo nas mensalidades. Justo.

 

E por quê estou dizendo tudo isso? Sinceramente, ainda não consigo assimilar a derrota para o União Rondonópolis, ontem a noite, pela Copa do Brasil. Busco refúgio nas palavras do Norberto, tentando justificar o injustificável.

 

Fazendo uma analogia “sexológica”, entendo que os atletas do União estavam tendo uma libidinosa noite de carícias e intenso prazer com Juliana Paes, enquanto o Inter, maduro, dava mais uma cravada cotidiana, após 20 anos de casado. O tesão dos adversários era bem maior, talvez a partida da vida de todos eles. Não importa. No jogo de volta, o Inter amassará com facilidade a equipe liderada por Odvan, contudo, o sinal amarelo foi aceso.

 

O Colorado tem jogadores de ótima qualidade em todas as posições – talvez ainda careça na lateral-direita; tem dinheiro para investir em vôos fretados para maior conforto dos atletas e outras regalias; tem uma torcida apaixonada e tudo para um ano do Centenário vitorioso; mas está na hora de começar a jogar futebol.

 

Ao enfrentar o único adversário pouco mais qualificado no ano – GFPA -, a equipe de Tite teve grandes dificuldades e venceu graças as qualidades individuais do grupo. No papel está bom, mas no campo tem que melhorar. E muito.

 

Agora é levantar a cabeça, esquecer que tem o melhor plantel e jogar bola.

 

E, segundo previsão do Gordo, voltar ainda mais forte.

Fabio

Anúncios

Read Full Post »