Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Ronaldo’

Ah, a expectativa: ela embala com carinho os seres providos de talento, embriagados por promessas dessa dama traiçoeira, de que o mundo será todo deles, de que não há obstáculos na consecução dessa tarefa. Logo que viram a esquina, porém, um abismo se lhe apresenta a realidade crua, a vida real. Pois o Inter convive com essa sina alarmante nas últimas semanas. E deu prosseguimento ontem, em nova derrota. Por outro lado, no outro hemisfério daquela gangorra tão abstrata quanto a Linha do Equador que alterna a Dupla daqui nos seus altos e baixos, o Grêmio ascende. Sem carregar o fardo da expectativa na Libertadores – afora aquelas crenças quase religiosas de torcedores –, o Tricolor deu umas palmadas na poeira da camisa depois do tombo diante do Cruzeiro, deu de ombros, visto que era inferior ao adversário, venceu os dois jogos seguintes no Campeonato Brasileiro e já é o sexto colocado. Vamos aos fatos.

 

Atlético do Paraná 3 x 2 Inter

Atleticano assedia a bola impunemente

Atleticano assedia a bola impunemente

 

Tite alcançou na tarde de ontem uma marca histórica: três vices em duas semanas. Contra o Atlético, em Curitiba, o Inter exibiu o mesmo futebol previsível dos últimos jogos, agravado pela ausência de D’Alessandro. Ainda houve um acidente no começo de jogo, num chute de Nilmar que desviou na zaga paranaense e abiu o placar em favor dos gaúchos. Mas todos sabíamos, mesmo aqueles que se faziam de louco e simulavam otimismo, que o Atlético viraria o jogo. O 3 a 2 expõe a necessidade clara de uma mudança no time. Caso o treinador relute em acrescentar um jogador ofensivo numa meia cancha tão povoada de volantes, há que se tomar alguma atitude em relação aos laterais, e dar uns tiros de 38 nos pés de Cordeiro, Kléber, Danilo e Bolívar para ver se tomam coragem de ir ao campo adversário.

 

De resto, Tite está mais mal falado entre os rubros do que moça que reside no meretrício entre as beatas. E ainda com a substancial desvantagem de não exibir o mesmo corpanzil lúbrico que ela, o que já seria um alento. Sendo assim, caso o Inter não conquiste quatro pontos contra Fluminense e Grêmio, Muricylha deve desembarcar em Porto Alegre com o bom humor e a simpatia que sempre o acompanham.

 

Grêmio 3 x 0 Corinthians

Já no Olímpico, uma vingança imediata e necessária foi providenciada. Aquele desaforado do Corinthians que havia invadido a residência de nosso irmão gaúcho, tomara conta de sua poltrona, trocara de canais inadvertidamente em sua televisão e até desferira algumas palmadinhas em sua pequena, foi humilhado com zelo na tarde de ontem. O 3 a 0 encarna proporções maiores pela autoria dos gols: Alex Mineiro, Jonas e Rafa Marques: todos reservas, todos de clara deficiência técnica nos últimos meses.

 

Luz tenta iluminá-lo, mas trava na barriga

Luz tenta iluminá-lo, mas trava na barriga

 

Para obter sucesso na árdua empresa de domingo, o Tricolor deve ter utilizado um ardil maquiavélico: telefonou ao zagueiro e reconhecido gremista Wiliam, pediu que não viesse a Porto Alegre, para que Jean, aquele rapaz que tem dificuldades na arte de caminhar, mas que alguns insistem em chamá-lo de jogador, tomasse seu lugar. Jean confirmou com sobras as aspirações sulistas com um cartão vermelho primoroso, o que facilitou o trabalho dos comandados de Autuori.

 

Ventríloco

Ventríloco

 

É preciso destacar também a retomada da liderança pelo Atlético de Minas, numa goleada que deu um banho de sal grosso, arruda, vodca, cerveja, vinho e todos os outros elementos líquidos da tabela periódica na alma dos torcedores atleticanos. E que ninguém vá encher o saco deles e atire todas as verdades em suas caras sorridentes, dizendo que o treinador é o Celso Roth, que o Cruzeiro atuou com o time B, que o Diego Tardelli não é confiável, que o Júnior é um homem cansado… Enfim, convenhamos, fiquem quietos: os caras não vencem nada desde 1971. Há que se respeitar esse momento.

 

Resultados

Avaí 1 x 2 Botafogo

Palmeiras 4 x 1 Náutico

Barueri 3 x 1 Coritiba

São Paulo 2 x 2 Flamengo

Atlético-PR 3 x 2 Internacional

Grêmio 3 x 0 Corinthians

Cruzeiro 0 x 3 Atlético-MG

Vitória 6 x 2 Santos

Fluminense 0 x 1 Santo André

Sport 1 x 0 Goiás

 

Classificação

Atlético-MG 21

Internacional 20

Vitória 19

Palmeiras 19

Barueri 17

Grêmio 15

Flamengo 15

Corinthians 14

Goiás 14

Santo André 14

Santos 13

Sport 11

Atlético-PR 11

São Paulo 11

Coritiba 10

Cruzeiro 10

Botafogo 10

Fluminense 10

Náutico 8

Avaí 7

 

Guilherme

Anúncios

Read Full Post »

Consolo

Consolo

 

Se os campeonatos estaduais fossem personificados em uma mulher, certamente alguma das personagens interpretadas pela longeva (Tá bom, chega de eufemismos: Vovó!) Vera Fisher encarnaria essa figura: não há mais aquela excitação quando se conquista ambos, visto que muita gente já o fez. Mas, no final da festa ou do ano, quando o restante dos amigos ou times não venceram nada, ainda se pode contar vitória.

 

O grande problema dos times brasileiros na primeira divisão é encará-los como amostra relevante para o que virá no Brasileirão. É assim que os rebaixamentos começam. Basta verificar o que aconteceu, ontem, no Rio de Janeiro. Até o Cuca, figura fadada a ser eternamente vice-campeão, conseguiu seu canequinho.

 

Ele não sabe sorrir

Ele não sabe sorrir

 

Apenas três campeões estaduais não se enquadram nessa teoria. Curiosamente, os três venceram de forma invicta: Inter, Cruzeiro e Corinthians. Como o lado vermelho deste blog que vos fala já dissertou sobre o Gauchão, vamos aos dois restantes.

 

Na terra do pão de queijo e do Clube da Esquina, se confirmou uma superioridade dramática. Uma semana agonizante se arrastou depois dos 5 a 0 aplicados pelo Cruzeiro no Atlético. No final do jogo de ontem, ambos satisfeitos com o empate em 1 a 1: o Cruzeiro ampliou a invencibilidade para 9 clássicos consecutivos; o Galo livrou-se de Leão, demitido, e do estadual com um empate digno. Quem assume é o saudoso Celso Roth. 

 

 

Já em terra Bandeirante, quem tem mais de cem quilos é rei. Ronaldo não marcou na partida final, mas foi decisivo no restante do campeonato. Fez sete no Paulistão e ajudou o Corinthians a empatar o último jogo contra o Santos. Willian, o capitão, tomou-lhe um cagaço quando recebeu a taça.

 

 

Confira a relação de outros campeões estaduais:

 

Estado   Campeão

Santa Catarina   Avaí

Paraná   Atlético PR

Brasília   Brasiliense

Goiás   Goiás

Bahia   Vitória

Ceará   Fortaleza

Parnambuco   Sport

Paraíba   Sousa

Rio Grande do Norte   ASSU

Acre   Juventus

 

Fotos: Vera Fisher: novely.org; Cuca: estadao.com.br

 

Guilherme

Read Full Post »

¬ Cruzeiro faz Leão brincar de Gato Mia. Time de Adílson Baptista, o verdadeiro Capitão América, empilhou logo 5 a 0 na primeira partida contra o Atlético pela final do Mineiro.
Miau!

Miau!

 

¬ Ronaldo impõe ao Santos a segunda derrota em cinco dias. Ele fez dois gols – um deles de placa – na vitória por 3 a 1, dentro da Vila Belmiro.

Toma, Mancini!

Toma, Mancini!

 

¬ Ouviram do Ypiranga o grito de campeão gaúcho na noite de ontem. O time de Erechim venceu o Caxias por 1 a 0 e desbancou os favoritos Brasil, de Pelotas, e Sapucaiense na briga pelo título do Interior.

Amarelo: como um Girassol

Amarelo: como um Girassol

 

Fotos: Simba: secure.bebo.com; Ronaldo e Pepino e Galera do Ypiranga: 3.bp.blogsspot.com

 

Guilherme

Read Full Post »

Kinder Ovo de papel

Kinder Ovo de papel

 O-futebol-é-uma-caixinhas-de-surpresas é o chavão mais cretino da crônica esportiva brasileira. Apesar da tosquice da constatação, a afirmação tem um percentual de lucidez a ser considerado.

Diria que foi, no mínimo, curiosa a diferença das atuações do Inter na última semana. Na Copa Estrada do Conde, os medalhões tiveram imensa dificuldade para se classificar. Enquanto, quatro dias depois, os reservas aplicaram uma goleada de 4 a 0 pelo Gauchão. E o adversário dos reservas era bem mais qualificado – diga-se de passagem.

Acertada a decisão de Tite em poupar os titulares na partida de estreia da Taça Fabio Koff. Os reservas não só mostraram bom futebol, como também se credenciaram para a luta por um lugar ao sol entre os 11. Nada melhor do que uma boa sombra neles.

 

Notas

 

Michel Alves – Apesar de ter imensa qualidade técnica, a sua participação na partida foi semelhante a de Rodrigo Santoro em As Panteras. Nota 7,0.

Arilton – Esforçado, criou algumas jogadas durante a partida. Nota 6,9.

 

Danilo Silva – Um zagueiro de veludo. Não usa do recurso da violência, é seguro, marca bem e comete poucas faltas. Nota 8,2.

 

Bolívar – Longe de ser o General de 06, mas contra o Veranópolis é melzinho na chupeta. Nota 7,9.

 

Marcelo Cordeiro – Marcou um dos gols colorados. Mas os esparsos ataques do Veranópolis vieram em suas costas. Nota 7,5.

Sandro – Um jogador completo. Nota 8,9.

 

Rosinei – Quando chegou no Inter, a torcida esperava mais. Tá jogando o seu futebolzinho. Nota 6,7.

 

Andrezinho – O craque do jogo. Marcou dois gols, deu passe pra outro, e já tá com marra de craque-acima-da-média – o que não é. De olho nele, Dunga. Nota 10,0.

 

Giuliano – Não é à toa que foi escolhido um dos melhores da série B, ano passado. Habilidoso, marcou um golaço e pede passagem para o time titular. Nota 9,1.

 

Valter – Sem pegar no pé, ao ouvir o nome Valter, lembro de Diogo Rincon, gêmeos Diego e Diogo e outras promessas que nunca estouraram, voltando em seguida para o anonimato. Nota 4,2.

 

Alecsandro – Atacante estilo orangotango. Está se esforçando para conquistar espaço. Tem boa presença de área. Nota 5,9.

 

Tales Cunha – Sem nota.

Glaydson – Sem nota.

Leandrão – Sem nota.

 

____________________________________________________

 E o gordo Ronaldo marcou pelo timão, o que lhe rendeu mais de três horas no noticiário esportivo.

Parabéns pelo grande feito, Ronaldão.

Mas é bom deixar claro que o marcador dele no lance era o Marcão.

Depois do jogo, Marcão sofre urinada de Luxa

Marcão exibe beicinho diante de urinada do treinador e ziguifrido Luxa

Não preciso dizer mais nada.

 

Fotos: Lancenet.com e Flicker

 

Fabio

Read Full Post »